Medicina Integrativa e Emagrecimento Saudável: o que você precisa saber a respeito?

Você sabia que, há 17 anos, um estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) já apontava que a obesidade havia se tornado uma epidemia no Brasil?

Bem, se a notícia já causava bastante preocupação naquela época, a verdade é que ela segue causando uma preocupação ainda maior 17 anos mais tarde, uma vez que o cenário atual não demonstra grandes avanços nesse sentido. Para se ter uma ideia, segundo o recente relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), mais da metade da população brasileira está com sobrepeso, ao passo que a obesidade já atinge 20% das pessoas adultas.

Ao longo de todo esse período, o fato é que, apesar de nos depararmos com uma diversidade de iniciativas empreendidas pelos mais diferentes segmentos sociais no propósito de conscientizar a população quanto aos riscos da má alimentação e de tentar mobilizá-la no sentido de aderir práticas mais saudáveis (incluindo-se aí, sem dúvida alguma, a adoção de uma dieta mais equilibrada), o caminho em direção à perda de peso ainda continua apresentando uma espécie de “barreira intransponível” para muitas pessoas, sobretudo por demandar uma disciplina e uma força de vontade que nem sempre resistem a todos os prazeres do universo gastronômico, não é mesmo?

Assim, tendo em vista a nossa necessidade de eliminar os quilos excedentes e de conquistar muito mais autoestima e qualidade de vida, com quais novas perspectivas da Medicina poderíamos contar, tendo em vista que esta é uma área que está sempre avançando em suas descobertas e disponibilizando novas opções de tratamento?

 

A Medicina Integrativa e sua abrangente funcionalidade

Como o próprio nome sugere, a Medicina Integrativa pode ser traduzida como a medicina fundamentada em uma abordagem mais ampla do indivíduo e do processo de cura do paciente, dedicando a mesma atenção e cuidados à sua mente, corpo e espírito.

Trata-se de uma abordagem que, para tanto, articula as práticas convencionais com aquelas hoje conhecidas como “complementares” (antes denominadas “terapias alternativas”), tais como práticas meditativas, técnicas de respiração, relaxamento, atenção plena e uso de fitoterápicos – cuja segurança e eficácia já foram comprovadas cientificamente.

Outro aspecto primordial dessa especialidade está no resgate da autonomia de cada indivíduo para incentivar a sua participação ativa no processo de cura e a consciência da sua capacidade inata de recuperação. Para tanto, o paciente conta com a intervenção do próprio médico, com quem estabelece uma parceria visando à manutenção da própria saúde.  Para essa parceria, a Medicina Integrativa conta com profissionais de diversas áreas e formações, tendo na interdisciplinaridade uma condição essencial para cuidar das pessoas.

Tendência crescente nos Estados Unidos, a pesquisa e adesão aos tratamentos alternativos vêm sendo estimuladas pelo Centro Nacional para Medicina Complementar e Alternativa (NCCAM, na sigla em inglês). No Brasil, o movimento não é diferente: em São Paulo, hospitais avançados, a exemplo do próprio Albert Einstein, já contam com serviços de terapia integrativa, sendo que até mesmo centros de saúde pública já estão oferecendo tratamentos como fitoterapia, homeopatia e práticas da medicina tradicional chinesa, como acupuntura.    

De acordo com a Medicina Integrativa, o processo de cura não vem de fora, mas de dentro. Claro que, de acordo com o próprio conceito da prática, remédios, tratamentos e cirurgias, entre outros procedimentos convencionais, são necessários para acelerar a recuperação, mas se faz indispensável uma mudança de compreensão para que os aspectos físico, mental e espiritual estejam saudáveis por completo.

 

E de que forma, então, a Medicina Integrativa auxilia na perda de peso?

Conforme acompanhamos até aqui, a Medicina Integrativa é uma abordagem que propõe uma diversidade de práticas complementares em conjunto com as condutas médicas convencionais. Seu objetivo é viabilizar um planejamento voltado às necessidades de cada indivíduo a fim de alcançar resultados eficazes, em todos os sentidos.

No que diz respeito ao tratamento específico para emagrecimento, podemos elencar alguns dos princípios da Medicina Integrativa que validam o seu auxílio efetivo para a perda de peso: 1) as intervenções são dirigidas para tratar o sobrepeso ou a obesidade, bem como para assistir a pessoa como um todo, abordando todos os aspectos que influenciam o processo da doença e da cura; 2) os pacientes são orientados a reconhecer, administrar e diminuir fatores estressantes; 3) os pacientes recebem orientações nutricionais, pois os alimentos são considerados agentes fundamentais no desenvolvimento de doenças e na promoção da saúde; 4) o impacto das influências sociais no processo de adoecimento e na saúde é considerado e incluído no plano de tratamento; 5) as influências ambientais no processo de cura e na saúde são abordadas, investigadas e consideradas no plano de tratamento; e 6) para cada paciente é estruturado um plano de tratamento individualizado, baseado em suas demandas e necessidades.

 

Na Corpuris Salus, a Medicina Integrativa está entre as técnicas adotadas para os tratamentos de emagrecimento propostos pelo renomado dr. Anderson Bertolini, para quem o paciente precisa ser visto de uma forma individualizada e integrada, como um ser único e especial, no qual tudo precisa estar em harmonia. Afinal, um emagrecimento efetivo contempla o atendimento a necessidades de ordem física, hormonal, psicológica e emocional.

Membro da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN) e membro da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte, o dr. Bertolini considera que “emagrecer é fácil”: o difícil mesmo é “ser magro”, mantendo-se no peso ideal. Assim, adepto da Medicina Integrativa, ele reúne técnicas convencionais e complementares para levar cada paciente a compreender a importância da sua participação individual e ativa na eliminação de cada um dos quilos excedentes, apoiando-se nos seguintes pilares:

  • Nutrologia: Visa a definir a melhor estratégia alimentar para cada paciente, elegendo os alimentos mais saudáveis e respeitando as intolerâncias alimentares de cada indivíduo;
  • Prática Ortomolecular: Equilibra o organismo com a utilização de aminoácidos, minerais e vitaminas, evitando, desta forma, o uso excessivo de medicações convencionais;
  • Reposição Hormonal: Desde que necessário e comprovado por exames, essa técnica é aplicada a fim de reequilibrar os hormônios – que controlam todo o processo metabólico do organismo e são fundamentais para o seu equilíbrio;
  • Qualidade do Sono: Uma qualidade de sono impecável é fundamental para que se tenha mais disposição e qualidade de vida no período diurno;
  • Atividade Física: A prática regular de atividade física (respeitando-se, claro, as especificidades de cada paciente) é essencial no processo de emagrecimento com saúde.

Se você se interessou por esse protocolo personalizado de emagrecimento saudável e gostaria de saber mais sobre a Medicina Integrativa no tratamento da Corpuris Salus, agende a sua consulta pelo telefone (11) 4550-1420/1421 ou pelo WhatsApp (11) 9-8348-0349 e prepare-se para se surpreender com os resultados!

Comments

comments

Comments

comments