Peeling: por uma pele mais saudável e jovial

O carnaval está se aproximando e, com ele, a procura por alternativas que assegurem mais beleza, saúde e bem-estar ganham ainda mais evidência, certo? Contudo, independentemente de como cada um planeja aproveitar o feriadão que se aproxima, a verdade é que não há nada como manter a nossa autoestima elevada em todos os momentos da nossa vida – algo que por si só já estimula uma série de respostas positivas no nosso corpo. E é ciente disso que, hoje, abordaremos as principais questões acerca de um dos diversos tratamentos estéticos que a Corpuris Salus oferece: o peeling – um método que, ao contrário do que dissemina o senso comum, também pode ser realizado no verão de forma segura e eficaz!

 

Você sabe o que é peeling?

Peeling é um procedimento médico e dermatológico não invasivo que reduz o aparecimento de rugas faciais, cicatrizes, linhas finas e pigmentação irregular, além de tratar lesões pré-cancerígenas de pele, devolvendo a suavidade e a jovialidade do/a paciente.

Em inglês, peeling significa “descascar”, já que a sua ação se concentra em esfoliar, abrasar e descamar as células superficiais da pele a fim de promover uma renovação celular da região. A técnica pode ser aplicada tanto em adolescentes que sofrem com acne como em jovens adultos que querem prevenir o envelhecimento e pessoas com peles mais maduras.

Ao promover a descamação e posterior regeneração das células, o peeling proporciona inúmeros benefícios, entre os quais podemos destacar:

  • a remoção de marcas superficiais e manchas de acne e do sol;
  • a amenização de flacidez, rugas e cicatrizes;
  • o favorecimento de uma aparência mais brilhante e viçosa;
  • a melhoria de sua textura e elasticidade, reduzindo de forma significativa a velocidade com que ocorre o processo de envelhecimento.

Além disso, alguns produtos empregados neste tratamento estético também possuem ação hidratante na pele.

 

E como o peeling é feito?

O peeling é realizado em consultório e as sessões duram, em média, de 15 a 20 minutos. Esse tempo e o número de sessões variam de acordo com a região a ser tratada, o quadro clínico e a evolução de cada paciente.

Para o tratamento, uma solução é aplicada na pele no intuito de destruir as células velhas, remover as células mortas e, com isso, estimular no organismo a produção de novas camadas celulares. É possível que o/a paciente tenha uma sensação de aquecimento, que dura aproximadamente dez minutos, podendo sentir também a sua pele “pinicar”. A intensidade do tratamento, por sua vez, depende das necessidades de cada um e é definida após a avaliação do dermatologista.

De acordo com a sua capacidade de penetração, o peeling pode ser classificado em superficial, médio ou profundo. Na aplicação de peelings com intensidade mais forte, alguns pacientes podem precisar de anestesia. O procedimento também pode ser de tipo químico, com a aplicação tópica de certos agentes químicos em diferentes concentrações, ou de tipo físico, quando o processo de remoção das células mortas não depende de reações químicas, mas é realizado mecanicamente, como, por exemplo, o peeling de cristal.

 

Peeling de cristal: uma excelente opção para quem quer manter a pele bonita inclusive nas estações mais quentes

Considerado um peeling superficial, o peeling de cristal é indicado para remover marcas e melhorar o aspecto da cútis, tratando cravos, manchas, rugas e estrias corporais. Como é um peeling mais leve, pode ser feito em qualquer época do ano.  O procedimento é simples e a recuperação é rápida, permitindo que o/a paciente retome as suas atividades no mesmo dia.

 

E quais são as recomendações para realizar o peeling?

Antes de iniciar o tratamento, é preciso que tomar alguns cuidados. O uso de medicamentos e a existência de feridas na pele ou alergia aos ácidos da fórmula devem ser informados ao dermatologista. Também é essencial informar-se com o profissional acerca do uso de cosméticos ou produtos dermatológicos, antes e depois do procedimento, uma vez que cremes e sabonetes, por exemplo, podem causar efeitos indesejados.  

Os efeitos colaterais que eventualmente possam estar envolvidos neste tratamento serão observados e dominados pelo especialista. As reações desconfortáveis que podem ser causadas após o procedimento são: vermelhidão, descamação e pele áspera, que podem ser controladas com uma medicação analgésica receitada pelo dermatologista. Os peelings médio e profundo também podem provocar uma descamação que pode durar até duas semanas. Além disso, os pacientes que realizam peelings com intensidades mais profundas devem ser tratados previamente com um antiviral para evitar complicações.

A aplicação de filtro com alto fator de proteção solar pode ser recomendada pelo médico e o seu uso é muito importante –não só para quem se submete a tratamentos estéticos da pele! Outra recomendação é que a área tratada não deve ser exposta a temperaturas extremas; por isso, compressas quentes ou geladas não são indicadas.

 

Se você está buscando uma pele saudável e jovial, o peeling é altamente recomendável, mas lembre-se de que somente o dermatologista pode indicar e realizar esse procedimento. O especialista é o único realmente capacitado a definir qual é o melhor tipo de peeling, o melhor produto químico e a concentração adequada a ser aplicada, pois é ele quem avalia a capacidade de resposta e cicatrização da pele de cada um.

Se você tem interesse pelo assunto, gostaria de saber mais a respeito e/ou de já agendar o seu horário com um dermatologista experiente na área, entre em contato conosco pelo telefone (11) 4550-1420/1421 ou pelo WhatsApp (11) 9-8348-0349 e aproveite para conhecer os diferencias da Corpuris Salus!

Comments

comments

Comments

comments