LASER DE CO2

Na história do laser, o laser de CO2 mostrou ser o tipo de equipamento com resultados mais efetivos no rejuvenescimento. Os alvos desse tipo de tratamento são as linhas finas da face (especialmente aquelas ao redor da boca, dos olhos, das maçãs da face e da testa), a flacidez das pálpebras e do contorno facial, e as manchas faciais e cicatrizes (em especial, da acne).

O laser de CO2 apresenta grande afinidade pela água presente na pele, causando rápido aumento de temperatura e destruição do tecido. Como provoca maior grau de lesão tecidual, ele tem melhor resultado para casos com indicação de peelings profundos, pois penetra até a segunda camada da pele. Além disso, este laser aquece as camadas mais profundas da pele, estimulando a remodelação do colágeno e a sua contração, o que provoca uma diminuição da flacidez.  Já no caso do CO2 fracionado, o feixe de laser é separado em vários microfeixes de luz, como se fosse um chuveiro. Com isso, o laser atinge micropedaços da pele, deixando ilhotas de pele intacta entre as áreas de pele atingida. É essa pele que não foi afetada que irá facilitar a cicatrização das colunas de tecido atingidas pelo laser. As pequenas pontes de pele intacta permitem a reestruturação da epiderme (camada superficial da pele) de uma forma mais rápida e possibilitam ao paciente um retorno às suas atividades normais num tempo mais curto.