REPOSIÇÃO HORMONAL

A dosagem hormonal é tão importante quanto a dosagem da glicemia, do hemograma ou do colesterol; logo, ela também deve fazer parte da rotina médica. No caso de reposição hormonal, a suplementação se dá por meio de hormônios e outros nutrientes, como aminoácidos, vitaminas e antioxidantes, em consonância com a prática ortomolecular e com a medicina integrativa. O objetivo é atingir níveis hormonais compatíveis com os de nossa juventude ou início da vida adulta. Depois de montado o programa de modulação hormonal, o paciente é orientado a voltar ao consultório num prazo máximo de 90 dias para reavaliações clínicas e laboratoriais.

Os hormônios utilizados para terapia são conhecidos como “hormônios bioidênticos”, isto é, aqueles exatamente iguais aos produzidos por nossas glândulas. A engenharia genética ajudou muito nesse processo. Existem sete grandes pausas (em analogia à menopausa) que podem acometer os seres humanos a partir dos 25-30 anos de idade. A partir daí formamos um registro, como a nossa impressão digital, considerando a forma como essas quedas de hormônios ocorrem, a intensidade, qual está caindo mais ou menos. Por isso é tão importante que cada pessoa tenha um tratamento hormonal adequado!